InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 KANE, Willa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Willa Kane

avatar

Câncer Galo
Idade : 23
Localização : Londres/Australia
Player : Isis
Mensagens : 292

MensagemAssunto: KANE, Willa   3/7/2015, 20:47


  • DADOS BÁSICOS

Player: Isis

Nome completo: Willa Kane
Apelido: Will
Data de Nascimento: 30 de junho de 1993
Local de Nascimento: Ilha Hayman, Whitsunday Islands, Queensland - Austrália

Idiomas: Inglês, espanhol
Sexualidade: Pansexual
Relacionamento: Solteira


  • VIDA

Era um bebê gordinho e fofinho, que cresceu e continuou sendo uma criança gordinha - mas passou da idade de que isso era fofo. É assim que se lembra de quase toda a sua infância. Ouvia os comentários dos avós, das primas pequenas que repetiam sem nem entender direito, dos pais, dos colegas da escola. Só os empregados e serventes pareciam a tratar direito - afinal de contas, ela era uma Kane. Por conta disso, estava quase sempre enfiada na cozinha ajudando a cozinheira, ou pelos jardins com os jardineiros, o que fosse para estar mais próxima de quem parecia a tratar bem. Sua melhor amiga era, inclusive, Inyuwa Kawaa, filha da cozinheira da família - que não bastava ser pobre e filha da empregada, também tinha que ser indígena. Tentaram afastar as meninas várias vezes, mas a verdade é que Inyuwa foi a primeira paixãozinha de Willa e o único modo eficaz de afastar as duas era mandando a menina embora. E assim, sua mãe foi demitida da casa e a enviaram para a casa de outra família rica - do outro lado da Austrália.

Começou então a realmente se enturmar na escola, mas preferia a companhia dos meninos. Estava sempre ralada, quebrando ossos, enquanto jogava rugby, futebol e qualquer coisa do tipo, além de adorar ficar desmontando e remontando eletrônicos - era um inferno comprar coisas novas para a casa, pois Willa com certeza iria estragar. Foi então, aos 7 anos, que começou a dizer que não se sentia como uma menina. Ignoraram ela durante um bom tempo, até que um dia notaram que Willa demorava demais no banho e ao checarem, viram todo o longo cabelo dela pelo chão e a menina sorrindo. Se sentia melhor consigo mesma, agora. Mas não a família. Ouviu vários gritos e não entendeu muito bem, mas ficou feliz quando acabaram a levando no cabeleireiro para arrumar o corte e ficou certinho. Começaram, mais do que nunca, a enfiá-la em vestidos e vigiá-la, mas ainda assim tinha joelhos ralados e dava um jeito de picotar o cabelo quando começava a crescer, além de pedir para que só a chamassem de Will - já era um apelido que usavam as vezes, mas agora o peso era diferente. Foi mandada para diversos terapeutas, depois a psicólogos, e enfim psiquiatras, tudo em questão de semanas, e começou a ser entupida de remédios. Não funcionaram, apenas a deixaram depressiva e piorou a bulimia nervosa que já tinha desde pequena - adicionando uma anorexia a ela. Willa as vezes simplesmente se recusava a comer, dando mil jeitos de sumir com toda a comida que lhe era servida. Mas no outro dia, estava enfiada na cozinha, comendo tudo que conseguisse.

As vezes, parecia que tudo iria ficar bem com a garota. Ela acordava e colocava a coroa de princesa na cabeça e o vestido mais espalhafatoso e respondia quando a chamavam de Willa. Mas outros dias eram o inferno. Conforme foi crescendo, chegou até a arrumar roupas de meninos, que trocava na escola e de repente estava usando. Quando apareceu em uma festa na casa usando um terno, todo torto e pequeno demais para ela, ficou de castigo por um mês. Foi quando ficou mexendo desesperadamente pelo computador e descobriu o que seria sua grande paixão: sistemas.

As coisas só pareceram melhorar quando ela finalmente menstruou - 'tarde', aos 14 anos - e de um dia para o outro, criou o maior corpão. Era difícil se sentir um menino com aqueles seios enormes. Chegou a procurar na internet como escondê-los e comprou um binder, que usou por alguns dias mas não se acostumou - além de a mãe ter encontrado e jogado fora. Continuou se vestindo de forma mais 'masculina' durante um tempo, mas aos poucos foi se acostumando e se sentindo bem com seu corpo. Aos poucos, as calças ficaram mais justas, as camisetas menores, de repente não precisava mais usar uma camiseta quando ia pra praia e se esconder, com vergonha dos seios que não achava que deveria ter. E começou a chamar atenção também, começando a ter mais amigos e mais casinhos.

Começou a gostar de ficar na praia, até se envolveu um pouco mais com os esportes aquáticos, chegado a aprender a surfar, a canoar e tudo mais. Logo estava fumando maconha, haxixe e afins, um pouco contagiada pela onda hippie. Inventou até de tentar ser vegetariana, mas, como sempre, sua família fez com que isso fosse impossível. Nunca houveram tantos churrascos e tão poucos vegetais e afins nas mesas dos Kanes. E ela sinceramente não se esforçou muito, também. Foi a época na qual acabou conhecendo de verdade - não apenas de vista - Johnny de Groot. Mesmo que ele estivesse fazendo faculdade fora, começou a dar em cima dela, que não sabia como responder muito bem, só com sorrisinhos e ficando vermelha. Só conseguia responder por mensagem de texto ou e-mails, o que quebrava um pouco do clima entre eles. Mesmo assim, tiveram algo que rolou durante um bom tempo.

Jarrah Bouwer foi outro com quem Willa teve um caso passageiro: menos de dois meses, mas suficiente para expor todo o lado racista que a família poderia ter.

Também se envolveu com ALGUMA MENINA lalalala ;.;

Foi então, em meio a toda essa revolta, que se lembrou da conversa muito esquisita que seu pai tinha tido com ela anos antes, na qual ele lhe disse que ela podia sentir atração por pessoas do mesmo sexo, desde que fosse em segredo. A partir de então, isso 'piscou' em sua mente e começou a desconfiar seriamente do quão enrustido seu pai poderia ser. Começou a notar o relacionamento dele com a mãe e a cada dia que se passava ficava ainda mais convencida de que eles eram apenas amigos. Aquilo a deixava ainda mais triste: como eles poderiam fingir não entender? Como conseguiam abaixar a cabeça pro avô?

Frustrada e cansada da família, decidiu se inscrever para algumas faculdades - todas fora da Austrália. Acabou decidindo por uma em Londres e seus pais lhe deram o maior apoio. Foi e se deliciou com tudo: as pessoas, os estilos, como conseguia ser tão mais aceita ali. Só odiava o clima, mas conseguia relevar isso por pelo menos se sentir bem. E a faculdade era maravilhosa: amava sistemas cada vez mais e era muito boa naquilo. Mesmo quando voltava para a Austrália, parecia que as coisas melhoravam. Realmente sentia falta dos pais e da irmã e era muito mais fácil suportar as ofensas em um período mais curto, sabendo que logo voltaria a somente sentir saudades deles.




  • FAMÍLIA E RELACIONAMENTOS


Pai: Graham Colbourne
Mãe: Tamra Kane
Irmã: Misty Kane

Tio: Melville Kane
Tia: xxx (xxx) Kane (xxxx)
Prima: Madison Kane (1989)
Prima: Madonna Kane (1989)
Prima: Marcella Kane (1991)


  • APARÊNCIA


Ninguém sabe de onde Willa puxou o corpo grande dela. Seus ossos definitivamente são mais 'largos' do que de todos em sua família, o que foi um problema para si (mesmo que criado pelos outros) durante toda a vida. Quando entrou na adolescência e seu corpo começou a tomar forma, melhorou um pouco, já que agora não era mais apenas gordinha - mas uma gordinha gostosa, de 1,73m. Ainda tinha pressão para emagrecer e ser como todas as Kanes, mas não importou a dieta louca que Tamra a colocou. Tem seios, nádegas, coxas fartos, tudo extremamente proporcional... Tirando a cabeça. Possui uma cabeça bem pequena para o corpão que tem, e parece que fica ainda menor por sempre estar de cabelo curto - as vezes raspado, as vezes até dando para pegar entre os dedos, mas nunca passando da nuca. É naturalmente loira, mas é um loiro bem escuro, quase castanho, e nos últimos anos ela tem clareado. Suas sobrancelhas são grossas e mais escuras, desenhando bem o rosto e destacando os olhos gigantes e gentis de cor mel, que estão quase sempre delineados de preto. Ultimamente, anda se divertindo bastante com maquiagem. Com a influência de Londres, começou a se vestir de uma forma mais pin up - o que fez os pais agradecerem imensamente, já que pelo menos estava bem feminina, apesar do cabelo. Mas, para continuar tendo um gostinho de rebeldia, furou os dois mamilos.


  • PERSONALIDADE

Um belo de um paradoxo ambulante. Ao mesmo tempo em que é moleca, adora usar sainhas rodadas. Ao mesmo tempo que não se ofende com coisas grandes por ter se acostumado, se ofende com o jeito que a olham. Enquanto fala o que pensa sem se importar com quem vai machucar, fica possessa com a falta de empatia. Ama seu computador mais que tudo, mas o troca pela praia mais vezes do que o esperado. Realmente considera a possibilidade de ter dupla personalidade, as vezes.

Mas no geral, é brincalhona e divertida, sempre buscando o melhor para as pessoas e o melhor das pessoas. É verdade que é um pouco mimada, mas nada comparado às primas. Tenta ao máximo ser independente de sua família mas acaba voltando o tempo todo - e a verdade é que não pretende nunca se afastar.

Não gosta muito do estilo de vida da família - que esbanja dinheiro, se encontrando em Londres. Gosta de seu apartamento pequeno, sua vida mais calma. Mas não percebe que a ironia disso é que nunca precisou realmente de dinheiro, então não sabe o que é realmente viver sem ele, mesmo que viva com muito menos atualmente. Caso precise, sempre terá o dinheiro.


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.mugglesuniverse.org/t671-kane-willa#1151
 
KANE, Willa
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Kane - Gangrel Urbano - independente
» KANE, Madison
» KANE, Melville

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Muggle's Universe :: OFF :: Registros & Informações :: Registros :: Fichas :: Whitsunday Islands-
Ir para: