InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 CAVENDISH, ADELAIDE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Adelaide Cavendish

avatar

Áries Porco
Idade : 46
Player : Fabrizio
Mensagens : 32

MensagemAssunto: CAVENDISH, ADELAIDE   17/7/2015, 15:50


  • DADOS BÁSICOS

Player: Fabrízio

Nome completo: Adelaide Cynthia Cavendish
Apelido: Adel.
Data de Nascimento: 08 de Abril de 1971
Local de Nascimento: Hayman Island, Queensland - Austrália

Idiomas: Inglês.
Sexualidade: Heterossexual.
Relacionamento: Casado com Rafaele King.


  • VIDA


Ela cresceu com uma visão que moldaria sua vida: homens são fracos e descartáveis. Seu pai era um homem bêbado que cheirava charuto e gostava de bravejar por qualquer coisa. Ele não era um bom pai, simplesmente porque ele era um homem odiável. Já sua mãe era diferente, inteligente, sofisticada, ele batalha desde que Adelaide nasceu para recuperar o dinheiro da família que ela entrou. Talvez por ter nascido pobre dava mais valor ao dinheiro.

Adelaide estudou em colégio público da ilha, e depois a tia a convenceu sua mãe, que a melhores escolhas estava no continente. Então foi para Abbotsleigh, a antiga escola de Elizabeth, mas entrou para outra casa, a Chisholm. Sendo uma escola só para garotas, ela fugia de madrugada e encontrava meninos num centro comercial na avenida Redleaf. Bebeu, drogou-se, beijou e trepou. Ela não lembra a ordem, com quem, ou até como. Mas nada disso importa.

Ela era uma verdadeira líder de uma gangue. Controlava meninas do seu panteão, as protegendo, as usando. Destruía aquelas que considerava inimiga.  Um olhar torto era respondido com todo um suco derramado no uniforme da escola. Um xingamento era um acidente sangrento no jogo de polo. Denunciou duas alunas que namoravam escondido à diretora apenas porque uma delas contou vantagem de ter tirado nota mais alta durante a aula de literatura inglesa.

Foi a oradora da turma na formatura, simplesmente porque descobriram que a primeira opção tinha cigarros de maconha escondido em seus armários. Adeleide achou que foi um investimento necessário, o custo do cigarros que perdeu e o 100 dólares que pagou à uma de suas asseclas para realizar o serviço de esconder a droga, valeu a pena quando durante seu discurso viu sua mãe emocionada.

Em 1989, com 18 anos, Adelaide não queria ir para universidade. Não pretendia mais estudar, seu objetivo era apenas enriquecer rapidamente. Não importava como, e uma das formas mais rápida que achou, seria por casamento. Morando ainda em Sidney, conheceu o balarino internacional Rafaele King, o primeiro balarino do "The Australian Ballet" da Casa de Opera de Sidney. Ela tinha assistido ele em "A Viúva Alegre", e achou formidável, mas foi no dia seguinte ao ler uma crítica que descobriu que o salário dele, publicidade e até uma herança na família, mostrou que ele seria um bom investimento.

Descobrir onde os bailarinos vão depois do ensaio foi fácil. Chegar nele foi mais difícil, tinha que parecer casual, sem querer. Levou cinco semanas, indo toda terça e quinta no mesmo café, e finalmente um esbarrão, um sorriso, e virou um encontro. Mais quatro semanas, e estavam namorando. Um ano estavam casados.

Com ele começou ter uma vida realmente mais confortável, e as viagens, cada turnê dele era motivo para conhecer um lugar do mundo. Nova York, Los Angeles, Londres, Paris, Roma, Moscou, Tóquio. Viviam em hotéis 5 estrela normalmente por dois meses no mínimo, que era o tempo que ficavam numa cidade durante a turnê. Foram facilmente melhores cinco anos da vida dela.

Mas não era só conforto e a vida luxuosa que deixara Adelaide feliz, ela descobriu que amava realmente Rafaele, o tempo revelou-se uma paixão avassaladora, e isso a tornou aqueles anos em uma vida perfeita.

Neste meio termo duas coisas foi acontecendo, ela criara o desejo de ser mãe, apesar de perceber que idade e fama não combinavam com bailarinos. Mas ela não engravidava por nada, mas não queria ainda despertar este problema no casal, e ao mesmo tempo já pensava em uma nova fonte de renda.

Foi uma numa festa beneficente que começou elaborar seu novo plano. Conhecia os membros da família Kane de vista, conhecia tudo de ruim deles por causa dos comentários de seus pais, mas sabia algo mais, eles eram bem mais ricos do que eles. Então arranjou um alvo: Melville Kane.

Pai de três meninas pequenas, casado, bem sucedido e muito rico. Era um desafio, mas ela fez tudo em passos curtos. O conheceu, fez amizade, convenceu da inútil rivalidade entre famílias, o seduziu, e começou um caso. Ela só tinha uma finalidade, e precisou transar com ele apenas três vezes, e estava grávida.

Então a oportunidade perfeita, mais uma rodada de turnês: Nova York de novo, Toronto, São Paulo, Berlim e Viena. Quando voltou, estava com a pequena Cassia nascida na Áustria em seu colo, sua linda filha. E somente ela, sabia quem era o verdadeiro pai.

Adelaide foi direto à Fazenda Kane, mas não queria falar com Melvile, procurou o próprio Rupert. Contou que aquela menina era filha do filho dele, contou que não pretendia contar para nínguem que agora existia uma Kane com sangue Cavendish, em troca de uma boa mesada para a neta dele para o resto da vida dela.

Rupert Kane concordou, pagaria 35 mil dólares australianos todo o mês. Não era tanto quanto queria, mas era o suficiente, Adelaide saiu com um sorriso no rosto. Mas, ela não tinha como saber, nunca se mexa com Rupert. Nunca.

Uma semana depois, a família passava de carro pela ilha, Adelaide, Rafaele e Cassia. E num momento o freio parou de funcionar, o carro mergulhou num penhasco em Titan bay. Amortecido pelas árvores, o acidente não foi mortal para nenhum deles. Cassia no "bebê conforto", foi a que menos machucou, apenas uma ferragem cortou seu joelho, uma cicatriz que trás bem hoje, embora atualmente bem pequena. Adelaide quebrou uma costela que perfurou o pulmão, além de fraturar o braço. O pior foi para Rafaele que passou por 8 cirurgias, pois um galho atravessou o corpo dele, deixando uma sequela para sempre, ele estava tetraplégico.

No próprio hospital, Rupert Kane visitou Adelaide. Sem nenhuma vez dizer que foi responsável por algo, apenas insinuou que acidentes infelizmente poderiam acontecer sempre, e as vezes, não sobrevive ninguém. Mas Graças à Deus, não foi o caso deles, e tomara que não repita nunca mais. No fim, apenas disse que ajudaria com os custos do tratamento do Rafaele, e daria uma mesada de 17,5 mil por mês.

Adelaide chorou, enfureceu, chorou, quebrou um vaso com flores que estava na cabeceira do seu hotel. Seu amor tinha perdido para sempre a paixão dele. Sua filha podia ter morrido. E tudo era culpa dela de alguma forma. O sentimento da responsabilidade durou meses.

Um quarto hospitalar foi montado na casa deles em Hayman Island, com todos aparatos possíveis para o maior conforto dele. Duas enfermeiras foram contratadas. Tudo para tratar de Rafaele. Ele podia mexer do pescoço para cima, podia falar e sorrir, por incrível que parece, a depressão dele não durou muito. Dizia apenas que estava feliz por estar vivo.

Isso foi o que mais doeu em Adelaide. E ela prometeu à si mesma que vingaria dos Kane. Mas desta vez teria que fazer direito. Teria que fazer o "longo jogo", sua paciência não seria mais por em prática algo em semanas, e sim, anos.

Nos anos que viria, após uma conversa com Rafaele, ambos concordaram que ela não precisaria ser mais fiel à ele. Mas, o coração de Adelaide ainda era do marido, e os poucos casos que procurou outra pessoa foi quando achou que precisava de carinhos físicos e sexo que Rafaele não podia dar. Mas, isso abriu a possibilidade para um dos seus planos.

Ela começou relacionar com Kerr Glasenberg, o diretor de relações-pública do Grupo Kane. Ele era um viúvo com um filho adulto, que servia como marinheiro na base HMAS Kuttabul, da Marinha Real Australiana. Kerr tinha 65 anos, tinha dinheiro, e o que importava tinha contatos, segredos e informações sobre o Grupo Kane, que ela foi guardando durante os anos que mantiveram relações.

Mas, este relacionamento gerou uma criança também. Theon King nasceu em 2000, e após uma conversa séria com Rafaele, decidiram contar à todos que ele era fruto de inseminação artificial, assim ele assumiu a criança.

Kerr morreu por causa de um ataque cardíaco dois anos depois, sem nunca saber que tinha um outro filho. Porém, foi suficiente para Adelaide formar um grande arquivo sobre alguns deslises fiscais que o Grupo Kane realizou. Nada muito grande, mas que seria útil em algum momento.  

Depois assumiu a editora que a mãe construiu, e começou trabalhar ativamente.  Fez a editora focar em biografias. Isso fez ela conhecer novas pessoas, pessoas influentes que pessoas tinham interesse em ler sobre a vida delas, isso incluiu empresários, políticos, artistas etc. Os escritores das biografia apresentava à essas pessoas que teriam suas histórias publicadas, e ela selecionava aquelas que deveria fermentar uma amizade. Alguns para seu longo plano, outros apenas para sexo, como um campeão olímpico de natação e um cantor vencedor do reallity show "Australia's Got Talent"‎.

Muitas vezes pensou que poderia envolver se com qualquer uma destas celebridades que daria uma vida confortável e longe de tudo aquilo. Mas seu desejo de vingança era maior, e persistia nele.

Atualmente, é a Presidente da Editora Titan, alguns livros deram bastante dinheiro para empresa, mas obviamente, nada que os torne bilionário como os Kane, mas tão se recuperando. Seu marido não está mais tão feliz e sorridente, e já tiveram pesadas conversas sobre eutanásia (que é proibido na Austrália), e cuida bem dos dois filhos, que pretende mante-los afastados do que irá vim.

E quando vim.. será um maremoto na vida dos Kane.

  • FAMÍLIA E RELACIONAMENTOS


Francis Cavendish nasceu em 1935. Adelaide não gosta do pai. Nem tenta esconder isso. Mesmo assim, ele mete-se na vida dela. Ele adora falar em almoços da família que ela deveria pedir divórcio do marido inválido, e isso já gerou várias discussões. Por isso o evita, e nem que saber da opinião ou que ele tiver sobre a vida dela.

Jeanne Cavendish nasceu em 1937. Respeita a mãe, segue seus conselhos, mas ela sempre foi muito controladora. Foi contra seu casamento com King, simplesmente por ele ser um artista. E magoa ela nunca o defender do pai. No entanto, aceitou trabalhar com ela na editora, na qual depois assumiu como presidente.

Elizabeth Cavendish nasceu em 1939. Sua tia é a única que relaciona bem dos patriarcas da família. Ela passa aos livros para ela avaliar antes da sua editora publicar, e sempre respeita sua opinião. O único problema é que recentemente ela implicou com o relacionamento com sua filha. E ela convenceu Francis, que agora gosta dizer "uma casada com inválido e outra namora um pobretão". Os almoços da família nunca são tranquilos

Rafaele King nasceu em 1962, em Brisbane. Com seis anos de idade já vestia suas primeiras sapatilhas. Começou estudar no Johnny Young Talent School, e depois foi para Promenade Dance Academy, terminando sua formação no "The Australian Ballet School", onde demonstrou grande talento. Tanto que em 1981, representou a Austrália no Concurso Internacional de Ballet em Paris. Formou-se na escola em 1982, e no ano seguinte já ingressara ao "The Australian Ballet", começando dançar em muitos papeis principais. Em apenas seis meses como artista sênior, foi promovido à primeiro bailarino em abril de 1984. Teve papeis de destaque, e viajou em turnê pelo mundo inteiro pela companhia. Ganhou vários prêmios como "Telstra Ballet Dancer Award", "Green Room Award", medalha de ouro na "Asia Pacific International Ballet Competition" e melhor dançarino masculino no "Benois de la Danse".

Alguns papeis de Rafaele:

  1. Príncipe Siegfried em "Lago do Cisne".
  2. James em "La Sylphide".
  3. Danilo em "A Viúva Alegre".
  4. Albrecht em "Giselle".
  5. Basilio em "Dom Quixote".

Depois do acidente que o deixou tetraplégico, sua vida resume ao quarto. Tenta ser um bom pai e um bom marido, e conversa sempre com todos. Usando apenas os olhos, escreveu um livro "Cisne sem Asas", que foi publicado na editora da esposa, e atualmente tem um videovlog para trocar experiência com pessoas pelo mundo no mesmo estado que ele.

Cassia King nasceu em 1996. Está em Londres, estudando no Trinity Laban. Ela sempre ouviu as histórias do pai, viu vídeos dele dançando antes do acidente, e resolveu seguir os pais dele. Isso é uma das grandes alegrias de Rafaele, que a ama extremamente. Adelaide nunca contou de quem ela é filha, mas manda os 17,5 mil dólares para ela, diz que é mesada para poder dedicar exclusivamente aos estudos.

Theon King nasceu em 2000, e está morando com a vó em Sidney, pois não tem escola secundária na ilha. É um menino alegre, mas tem o nariz mais fino que a família, olhos azuis e cabelos negro, algo que puxou do verdadeiro pai, embora ninguém nunca desconfiou. Ele é bastante inteligente, principalmente na área de matemática, e sabe mexer bem em computadores. Os pais não sabem, mas ele faz parte de um grupo de hackers que atacam sites governamentais da Austrália.



  • APARÊNCIA


Adeleide é loira e bastante bonita. A idade lhe deu poucas rugas, mas ainda sente sexy e usa isso com frequência. Ela usa peças de roupas formais dignas de uma empresária, e mistura roupas de marcas como Michael Kors, Marc Jacobs, Dior e Chanel com peças compradas em lojas de departamento locais, geralmente usando decotes que dão destaque aos seios.

Faz escova e deixa o cabelo sempre ondulado, e usa maquiagem sempre, principalmente nos olhos e batom. Usa poucas joias, mas nunca tira aliança de casamento, mesmo quando está com outros homens.

Tem uma cicatriz pouco abaixo do seio de onde fez a operação após o acidente.


  • PERSONALIDADE


Ela é uma mulher forte, decidida, inteligente e com um plano. Tudo na sua vida desde de 1996 é para vingar-se dos Kane, principalmente do Rupert. Ela quer ver a família falindo, ela quer ver o patriarca preso. E está quase lá, falta mais um detalhe e tudo que planejou começará engrenar para derrocada da maldita família.

O resto do tempo é alguém que está sempre sensualizando ao mesmo tempo que a sensualidade faz parte do seu ser.  Ela possui uma tristeza muito grande e procura conforto sempre. Mas nunca fará nada que irá prejudicar sua mente e suas ideias, não fuma maconha desde da adolescência e bebe com uma super moderação.

Estes últimos 10 anos como editora, andando com escritores e outros intelectuais também a está refinando seus gostos. Descobriu que gosta de Jazz, literatura latina como Pablo Neruda e Gabriel García Márquez e toda arte expressionista. Aprofundou sobre o ballet, e depois caminhou para Opera, graça ao marido. E é viciada em café arábico produzido em prensa francesa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.mugglesuniverse.org/t736-cavendish-adelaide#32
 
CAVENDISH, ADELAIDE
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [ROTA 1] Riugo Cavendish
» ♦ Enfermaria Central ♦
» Testes de PP e Sign

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Muggle's Universe :: OFF :: Registros & Informações :: Registros :: Fichas :: Whitsunday Islands-
Ir para: